19Agosto2017

Informes Boletins 10/4/2014 Mineradoras se recusam a obedecer a lei

10/4/2014 Mineradoras se recusam a obedecer a lei

  • PDF

altÉ impressionante a petulância de alguns empresários, que se julgam acima da lei e da Justiça. É o caso de duas mineradoras de quartzito  de Alpinópolis, Jesse de Carvalho Oliveira e Planalto Pedras, que foram chamadas a comparecer a uma audiência no Ministério Público Federal, em Passos, ocorrida na última terça-feira, dia 8 de abril.

A audiência foi solicitada pela Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativas do Estado de Minas Gerais (Ftiemg), para discutir as demissões arbitrárias de dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores na Extração e Transformação Mineral de Alpinópolise Região (Sintemar).

As entidades sindicais conseguiram demonstrar à procuradora do Ministério Público que as demissões ocorreram em represália ao trabalho intenso da Ftiemge do Sintemarna busca por melhores condições de trabalho na mineração de quartzito em Alpinópolise região. Graças aos esforços sindicais, uma Força Tarefa, composta por vários órgãos do governo, fiscalizou as mineradoras e encontrou diversas irregularidades, lavrando 322 autos de infração e emitindo seis interdições.

E no lugar de tentar cumprir a lei e melhorar as condições de trabalho, os senhores empresários da Jesse de Carvalho Oliveira e Planalto Pedras preferiram adotar uma postura de truculência e de arrogância. Ao demitir dirigentes sindicais, procuraram desarticular o Sintemare intimidar os trabalhadores.

Diante da recusa das duas empresas em cancelar as demissões, o Ministério Público irá tomar as medidas judiciais cabíveis, entrando com uma ação para reintegrar os dirigentes demitidos.

A Ftiemgcontinuará a apoiar o Sintemar  em sua luta. Os trabalhadores podem ter certeza que as duas entidades não irão recuar na defesa dos nossos direitos.

Na foto, boletim publicado pela Ftiemg, sobre o assunto.