18Outubro2017

Informes Notícias 9/6/2017 Sindicatos levam Aperam e Cenibra a certificadoras

9/6/2017 Sindicatos levam Aperam e Cenibra a certificadoras

  • PDF
altA Ftiemg, o Sindex-MG e o Sindicato Extrativo de Itamarandiba apresentaram à diretoria do Forest Steward Council (FSC), no último dia 7, em Belo Horizonte, uma grave situação envolvendo as empresas de reflorestamento que atuam em Minas: o uso excessivo das fontes naturais de água. De acordo com as entidades sindicais, empresas como a Aperam Bioenergia e a Celulose Nipo-Brasileira (Cenibra) retiram milhares de litros de água da natureza, todos os dias, para realizarem a atividade de molhar as estradas de terra por onde transitam as carretas de eucalipto. O objetivo é tentar minimizar a poeira levantada pela passagem dos veículos em áreas habitadas, motivo de reclamação constante por parte dos moradores.

“É necessário discutir, de forma séria e aprofundada, a questão do uso indiscriminado das fontes de água pelas empresas do setor de reflorestamento, como a Cenibra, a Aperam, a Vallourec e a ArcelorMittal, entre outras”, afirma o presidente da Ftiemg e do Sindex-MG, José Maria Soares. Ele explica que, no trabalho rotineiro de visitar os projetos florestais, os sindicalistas já registraram, em diversas oportunidades, caminhões-pipa da Cenibra retirando da natureza milhares de litros d’água. “Na documentação que entregamos à FSC, apresentamos apenas alguns exemplos dessa situação, mas que se repete em todas as empresas do setor. Várias localidades já sofrem com a falta de água, como o Distrito de Galego, em Capelinha, que tem enfrentado esse problema nos últimos anos”, relata.

FSC1 - O FSC é uma organização independente, não governamental, sem fins lucrativos, criada para promover o manejo florestal responsável ao redor do mundo. Através de seu sistema de certificação, o selo FSC reconhece a produção responsável de produtos florestais, permitindo que os consumidores e as empresas tomem decisões conscientes de compra, beneficiando as pessoas e o ambiente, bem como agregando valor aos negócios. O FSC tem sede em Bonn, na Alemanha, e é representado nacionalmente em mais de 70 países ao redor do mundo. No Brasil, desde 1996, um grupo de trabalho começou a articular as decisões em torno do FSC, iniciativa que se formalizou em 2001 com o Conselho Brasileiro de Manejo Florestal (FSC Brasil).

1 Informações retiradas do site do FSC Brasil

Legenda da foto:
A partir da esq.: João Francisco de Andrade, vice-presidente do Conselho Diretor do FSC Brasil; Antônio Francisco Marques Djavan, presidente do Sindicato Extrativo de Santa Bárbara e  secretário da Ftiemg ; Maurem Alves, presidente do Conselho Diretor do FSC Brasil; Aline Tristão Bernardes, diretora executiva do FSC Brasil; e José Maria Soares, presidente da Ftiemg e Sindex/MG